top of page

O romance que revolucionou a literatura portuguesa contemporânea renasce agora em forma de rota cultural e histórica.

Memorial do Convento

price

duration

Datas:

€ 295

3 dias

SD

Memorial do Convento

Itinerário: Lisboa | Loures | Santo Antão do Tojal | Mafra | Cheleiros



​Considerado um dos mais importantes romances portugueses do século XX, o Memorial do Convento, de José Saramago, foi publicado pela primeira vez em 1982. Vamos dar vida a esta obra surpreendente através de um roteiro literário, cultural e histórico, que parte da Casa dos Bicos, em Lisboa, e termina no Largo da Igreja de Cheleiros, em Mafra. Vamos percorrer um total de 58 quilómetros numa viagem de 4 dias que segue o texto da obra para descobrir monumentos históricos e paisagísticos do século XVIII, mas também pontos de interesse patrimonial que foram palco da ação da obra do renomado autor português. 

PROGRAMA

Dia 1:| Lisboa no século XVIII

Fundação José Saramago, Terreiro do Paço, Rossio. 

No Rossio é recordado o primeiro encontro de Baltasar e Blimunda que acontece durante um auto de fé onde a mãe da protagonista é condenada por feitiçaria. A Inquisição, o seu estabelecimento em Portugal, os seus métodos e as perseguições que ecoam no romance são lembrados junto da Igreja de São Domingos.

Na Praça do Comércio conhecemos a vida da corte e sobretudo uma das histórias mais emblemáticas do livro: a do padre Bartolomeu de Gusmão e da invenção da máquina voadora que cruzará os céus de Lisboa.

A Casa dos Bicos, um dos pontos estruturantes da Rota, é desde 2012 sede da Fundação José Saramago, em frente à qual se situa a oliveira trazida de Azinhaga do Ribatejo, cujas raízes acolhem as cinzas do escritor.

Dia 2: Loures e Santo Antão do Tojal 

IGREJA DE SÃO SATURNINO DE FANHÕES

A povoação de Fanhões foi uma das localidades que assistiu à passagem dos materiais necessários à construção da Real Obra de Mafra, transportados por carros de bois, seguindo a Real Estrada que ligava Lisboa a Mafra. Por Fanhões também passaram os sinos para as torres da basílica e o conjunto de estátuas italianas, sendo um acontecimento que José Saramago refere na narrativa de Memorial do Convento.

MUSEU MUNICIPAL DE LOURES NA QUINTA DO CONVENTINHO

O percurso em Loures inclui vários pontos de interesse cultural e turístico, sustentados em dois eixos de comunicação utilizados à época: a Estrada Real Lisboa-Mafra e as vias fluviais dos rios Tejo e Trancão por onde circularam e foram transportados materiais (sinos e conjuntos escultóricos) e pessoas. A antiga sacristia da Quinta do Conventinho acolhe um dos dois centros de interpretação da Rota Memorial do Convento, vamos visitar o segundo na Biblioteca Municipal José Saramago em Loures.

PRAÇA MONUMENTAL DE SANTO ANTÃO DO TOJAL

O conjunto monumental barroco de Santo Antão do Tojal é composto pelo Palácio dos Arcebispos e jardim, Igreja Matriz, Fonte-palácio e Aqueduto. Configura uma praça de grande aparato cenográfico cuja obra de construção e remodelação do séc. XVIII foi da autoria do arquiteto italiano António Canevari, que se encontrava na corte a convite de D. João V para a construção do Aqueduto das Àguas Livres. A edificação desta praça monumental adveio da vontade do primeiro Patriarca de Lisboa, D. Tomás de Almeida, de transformar a propriedade rural num local aparatoso que simbolizasse o seu elevado estatuto social. O palácio, residência de verão do Patriarca recebeu por várias vezes o rei a a corte, tendo sido aqui que se realizaram as famosas cerimónias da Bênção dos Sinos.

Dia 3: Mafra e Cheleiros

PALÁCIO - CONVENTO DE MAFRA e JARDIM DO CERCO

A razão de ser da obra Memorial do Convento. O Real Edifício de Mafra integra um Palácio, uma Basílica, um Convento com a sua cerca, atual Jardim do Cerco, e uma Tapada, tendo sido objeto de classificação como Monumento Nacional em 1907 (Convento) e em 1910 (Basílica), e inscrito na lista na UNESCO como Património Mundial (2019). Construído ao longo de mais de três décadas, o Real Edifício de Mafra tornou-se um epicentro de ensino e conhecimento, onde se formaram as seguintes gerações de engenheiros e arquitetos. Vamos visitar o Convento dando destaque aos aspetos relacionados com a obra de José Saramago e na perspetiva do escritor.

MAFRA VELHA

Vamos acompanhar os passos de Baltasar e Blimunda por "Mafra Velha", a primitiva vila de Mafra e que já existia antes da construção do Convento. Percurso pedestre que inclui passagem por Igreja de Santo André, Palácio dos Marqueses de Ponte de Lima, Complexo Cultural Quinta da Raposa, Antigas Casas da Câmara e Pelourinho. 

CHELEIROS

Local de importância no Memorial do Convento por fazer parte das rotas das pedras mármore desde Pêro Pinheiro até Mafra. Vamos visitar a ponte romana de Cheleiros e a sua Igreja e tentar imaginar o esforço desumano realizado pelos trabalhadores do Real Edifício e das suas juntas de bois no transporte dos enormes blocos de mármore necessários para a edificação do Grande monumento.

bottom of page